segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Aventuras no bairro


- Ó da casa!!!...

O meu bairro é muito especial, já devo ter dito isto incontáveis vezes. Enquanto depender de Lisboa por causa do trabalho, é aqui que quero e gosto de viver, neste clima familiar, com toques de sofisticação e de antiga popularidade, com espaço e conforto, com jardins e ruas bem rasgadas.
 
Este domingo estava muito recatadamente na salinha de estar, quase a começar a ver um dos meus muitos novos filmes e séries, quando ouço um barulho estranho, um "toc toc toc" do outro lado da rua. Levantei-me do sofá, praguejante, imaginando já obras danosas (e proibidas por lei!!!) de fim-de-semana. Chego à janela e vejo um senhor na varanda em frente, fechado do lado de fora, a bater à porta. Em vão. E mais "toc toc toc". Pensei na probabilidade de alguma criancinha o ter trancado de propósito, deixando-o a sofrer, em pé e ao frio.
 
Passaram uns minutos, estive ao telefone, e o senhor a bater à portada varanda. Considerei que se tratava de um caso para a síndica e ademais detetive Zim, abri a janela e perguntei:
 
- Quer que telefone para alguém? Desculpe meter-me, mas...
- Ora...já agora...
(Saco do meu tele.)
- 91.....
- Vou dizer que está fechado por fora.
(Expressão confirmativa do senhor.)
- Boa tarde, eu vivo aqui no kr3jr. Está um senhor fechado do lado de fora da varanda...
(Nesse momento, enquanto me atendia, a senhora dirigiu-se à varanda, abrindo a porta e tirando o pobre senhor daquele longo cativeiro exterior e frio.)
- Muito obrigada!
- Ora, essa, boa tarde.
 
Dissemos adeuses e assim foi.
 
Se eu não existo, se eu não existo!

2 comentários:

Rafael S. disse...

Isto tem demasiada piada para ser real!

Hahaha

'Tadinho do senhor...

Tamborim Zim disse...

Foi mesmo, mesmo verdade! :)